GOVERNO DO MARANHÃO

GOVERNO DO MARANHÃO

.

.

.

terça-feira, 13 de junho de 2017

SUSPEITOS DE DESVIAREM R$ 1 MILHÃO DA PREVIDÊNCIA DO MA, IRMÃOS ESTELIONATÁRIOS QUE JÁ AGIRAM EM BACABAL SÃO PRESOS PELA PF EM TERESINA


O delegado da Polícia Federal Albert Moura declarou que há piauienses entre as vítimas dos irmãos presos pela PF durante operação nesta terça-feira (13). "Eles são teresinenses e já foram inclusive detidos em outras operações, mas moravam e atuavam aqui. Eles têm atuação em outros crimes previdenciários também no Maranhão e falsificavam documentos. O que foi apreendido hoje vai servir de fonte de informação para que as operações continuem", pontuou o delegado.

O crime básico pelo qual os irmãos Leilson  Alves da Silva e Rafael Alves da Silva respondem é estelionato previdenciário, mas segundo o delegado será investigado com o material se há a participação de mais pessoas constituindo assim uma quadrilha.

Ressarcimento
O delegado acrescenta que a maior parte dos benefícios fraudulentos diz respeito a pessoas que já morreram, logo, a principal vítima era a união. "Foram apreendidos veículos em alguns imóveis em São Luís e esses podem ser perdidos em favor da união para que esses valores possam ser ressarcidos", acrescentou.

Matéria Original 11h30
A Polícia Federal do Maranhão cumpriu cinco mandados judiciais, em Teresina, nesta terça-feira (13), pela operação Duo Frates. O alvo foram dois irmãos Leilson  Alves da Silva e Rafael Alves da Silva
que são suspeitos de desvio de benefícios previdenciários e assistenciais. O prejuízo inicial chega a R$ 1,15 milhão na previdência do estado vizinho. 

Os irmãos são maranhenses, mas estavam morando em Teresina usando nomes falsos. As investigações foram iniciadas no ano de 2015 e levaram a identificação de um esquema criminoso, em que falsificavam documentos públicos e haviam saques post mortem de benefícios previdenciários e assistenciais. 

De acordo com a Polícia Federal, o esquema criminoso é liderado pelos irmãos, que já foram presos em flagrante em três ocasiões distintas, em anos anteriores, na cidade de Bacabal/MA por crimes relacionados à clonagem de cartões e fraudes previdenciárias. Por esses fatos respondem em liberdade a ações penais na Justiça Estadual do Maranhão.

A Força-Tarefa Previdenciária, integrada pela Secretaria de Previdência, Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF) cumpriram dois mandados de prisão e três de busca e apreensão. 

A polícia informou que ao analisar os documentos apreendidos, que abrangem desde cartões magnéticos e documentos de identificação (RG, CPF e CTPS) a anotações manuscritas, extratos de pagamentos e consultas de Sistemas do INSS, foram identificados mais de 300
 benefícios previdenciários e 40 documentos de identidade falsos.

O prejuízo inicialmente identificado é de 1,15 milhão, considerando a data do cumprimento do mandado de busca em fevereiro de 2016. Já o prejuízo evitado é de R$ 5,7 milhões, tomando como base a expectativa de vida dos titulares dos benefícios objeto de suspensão judicial. 

Outras investigações
Em 12/2/2016, equipe da Delegacia de Repressão a Crimes Previdenciários da PF no Maranhão cumpriu mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados em Trizidela do Vale/MA, ocasião em que foram localizados diversos documentos relacionados a fraudes previdenciárias.

Após o cumprimento do mandado em 2016, os dois irmãos líderes do esquema criminoso se mudaram para Teresina/PI utilizando-se de nomes falsos, além de ostentarem um patrimônio incompatível com suas rendas declaradas. Só de veículos constatou-se um patrimônio de quase R$ 500 mil.

Foi determinado, ainda, o arresto de valores e de bens, incluindo veículos e propriedades dos investigados, além da suspensão de mais de 100 benefícios e a convocação de 200 titulares para a realização de auditoria.

São investigados os crimes de estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade material e ideológica, lavagem de capitais e associação criminosa, cujas penas máximas somadas podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

O nome Duo Fratres vem do latim e significa dois irmãos, em alusão ao laço de parentesco dos principais investigados.

cidadeverde.com Com informações da Polícia Federal-MA